quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Um passeio saudosista pela estação de trens da Calçada


Um passeio pelo estação de trem


Eu estava preparando um artigo , ou melhor, uma historinha inspirada nas minhas viagens de trem na infância, com o meu avô , para colocar no meu blog , mas estava precisando de uma foto de uma locomotiva “ Maria Fumaça “ Não queria pinçá-la da Internet. Queria uma foto minha, queria uma “ Maria Fumaça “ só para mim! Pô , eu já tinha o meu texto prontinho, mas não tinha a minha “ Maria Fumaça “ ! Eu precisava achar a minha locomotiva para que eu próprio fizesse a sua foto para colocá-la no ar, ilustrando o texto. Cobrava de mim mesmo, uma foto de minha propriedade!Eu precisava de uma “Maria Fumaça “ que fosse fotogênica, pelo menos um pouquinho !...
Foi quando tive a idéia luminosa que, por sinal, demorou a surgir. Por que não pensei nela antes ? Uma coisa tão simples ! ... Me perguntei : por que não ir à estação da Leste Brasileira ? Lá, no meio de toda aquela sucata, deve haver algumas Marias fumacentas, mas adormecidas , juntamente com uma porrada de vagões abandonados no pátio ferroviário da companhia...Era o que eu pensav . Que não deveria faltar !
Na última segunda feira , no dia 15 de dezembro, acordei com uma firme decisão de conseguir a minha foto e o único jeito seria ir até a estação de Calçada . Me preparei, fiz a minha refeição matinal e me encaminhei para o ponto do Ônibus. Não adianta, não saio mais de carro, pois não estou disposto a me estressar no tráfego e a enfrentar problemas de estacionamento, etc., ainda mais , porque acho muito mais prático e econômico ... Já que entro pela porta da frente e sempre encontro um jovem gentil que, com maior vigor físico e condições para viajar em pé, me cede o seu lugar. Demorou um pouco , mas surgiu o ônibus que eu esperava, com a bandeira da “Ribeira “. Subi, me acomodei e enfrentei o trajeto olhando as coisas da cidade. Não demorou muito e cheguei. Desci, olhei a velha estação, tirei diversas fotos . Não mudou nada desde os meus tempos de criança, pelo menos externamente.Entrei no amplo salão tendo a impressão de que iria me emocionar, mas não aconteceu . Mudou pouco. A estação está servindo apenas para a movimentação de umas poucas composições que servem a um subúrbio próximo, porque a ferrovia, como ferrovia , não existe mais!. Passei livremente pela catraca . Esta é uma das vantagens da terceira ou quarta idade, e dei uma olhada no panorama. Logo vi uma “ Maria Fumaça “ ( mas só tinha uma mesmo !) exposta ao lado de uma outra locomotiva mais moderna , isto é, moderna, é modo de dizer..., que não me despertou o menor interesse. Fiz a festa. Tirei as fotos que quis e bem entendi da Maria fumacenta mas não deixei de sentir um aperto no coração ao verificar o estado em que se encontrava. Tive a impressão de que juntaram peças de diversas Marias para produzir aquela que estava em exposição no final dos trilhos que terminavam na estação . Tinha ou tem o n. 209 . Eu havia encontrado o que procurava , havia feito as minhas fotos e comecei um passeio pelo parque ferroviário para constatar a calamidade em que se encontram dezenas de vagões à espera de compradores ao preço de ferro velho...Alguns vagões até tinham o n. do lote a que pertenciam...Uma pena, um fabuloso desperdício do dinheiro público ao qual ninguém parecia dar importância. Perambulando pela estação, encontrei dois funcionários conversando e eu me aproximei, comecei a falar, e perguntei se poderia conseguir algumas fotos antigas. A moça me levou à parte administrativa. Só vendo o conforto ! Tudo moderninho , do jeito que tem que ser para proporcionar o devido conforto ao funcionário que trabalha e àquele que também não faz nada .Ela me mandou esperar um pouco e entrou. Iria falar com o encarregado das relações públicas ...Fiquei esperando. Esperei um bom tempo e nada ! Então me despedi da recepcionista pedindo-lhe a gentileza de mandar um recado lá para dentro dizendo que, com a idade que tenho, não dispunha de muito mais tempo para perder...A tristeza que senti ao ver como acabou um serviço que seria de vital importância para o país , foi igual à que tive ao perceber que existem ali, mais funcionários que vagões e locomotivas para administrar...!
Na ida ao ponto de ônibus, aproveitei para dar uns cliques em algumas cenas da Feira de São Joaquim. A minha grande sorte, ficou por conta do que aconteceu depois. A minha digital deu defeito, mas foi bastante responsável. Me permitiu tirar antes as fotos da minha “ Maria Fumaça” , antes de resolver entrar em recesso por conta própria , e assim não perdi a viagem E, por falar em viagem, não demora muito e vou fazer aquele trajeto até o subúrbio num daqueles vagões que ainda circulam. Vai ser uma coisinha rápida... Acabaram com a Leste, do mesmo modo como acabaram com o Loyde e a Costeira..., existem no papel mas não têm navios...
Este blog foi configurado para receber comentários e ou sugestões.
Para ver a foto em detalhes, clique sobre ela e use os cursores lateral e horizontal passeando sobre ela...

Sarnelli, 15.12.2008

Um comentário:

EMERSON disse...

Apesar do progresso crescente, foi simplesmente lamentável o que fizeram com as ferrovias que transportavam passageiros e mercadorias. Começaram extinguindo os ramais e, depois, toda extensão da ferrovia, tirando os trens de passageiros.