sábado, 6 de dezembro de 2008

Elevador do Taboão

Aposto que a maioria da população baiana desconhece que, dentre os cinco ascensores públicos que movimentam a população entre as cidades alta e baixa de Salvador, um deles não funciona e que é uma peça de inestimável valor histórico . Ele ligou, num passado já longinquo , a parte baixa do Taboão, daí o seu nome, que , em questão de segundos, tirava as pessoas da parte baixa do Pelourinho e as colocava diretamente já na zona do comércio. Como é hábito , costumamos abandonar o nosso partimônio à própria sorte ,deixando-o a mercê do tempo , que, lentamente , acaba por dar fim ao material, principalmente quando a estrutura é de ferro ou mesmo de aço. Está sendo assim com o Elevador do Taboão. O Taboão é uma área de comércio, na parte baixa do Pelourinho.
Na foto , é aquela estrutura tubular de ferro , pintada de amarelo, onde se movimentava uma única cabina por meio de um sistema de tração interessante. Certamente que havia um motor, mas ele era acionado por um operador que viajava na cabine com os passageiros. Atravéz do teto e passando pelo piso, havia um cabo de aço que precisava ser acionado manualmente , tanto para subir a cabine, como para descê-la. Quem viu, como eu, viu... Quem não viu, venha correndo para ver o que ainda resta do antigamente famoso Elevador do Taboão. Como se vê, o desnível entre o Taboão e a cidade baixa não é grande, mas para se fazer o percurso a pé, ele era longo e demorado. Era preciso enfrentar duas ladeiras.Quando será que as nossas autoridades vão enxergar que temos em mãos mais uma atração turística ?
Sarnelli

Este blog foi configurado para receber comentários e sugestões.

Foto de Sarnelli.
Posted by Picasa

3 comentários:

EMERSON disse...

Lembro-me muito bem. Cheguei a usá-lo, principalmente, quando me hospedava em uma "pensão" naquela rua que fica na parte de cima. Com o tempo tudo vai se transformando.

Anônimo disse...

Avisa Marco Hj.naPoli.Ufba14hsLinhaViva,em questao.
Ric K

Anônimo disse...

Vamos ver se com acm neto as coisas vão mudar