sábado, 29 de novembro de 2014

Farol da Barra e forte de Santo Antonio



Farol da Barra e Forte de Santo Antônio da Barra.


O forte de Santo Antônio da Barra foi construído em 1696 numa posição privilegiada logo à entrada da Baia de Todos os Santos, sobre um promontório. Não demorou a receber o farol para orientar a navegação e cumpre a sua função até hoje , com equipamentos de última geração e de longo alcance. O forte , além de ter tido acrescido o farol, mantém , aos cuidados  da Marinha do Brasil, um Museu náutico com diversas curiosidades do passado. O local é popularmente conhecido como “ O farol da Barra “ e de lá se pode apreciar paisagens maravilhosas  , tanto da Bahia de Todos os Santos, com  navios ancorados, o forte de Santa Maria , ter uma idéia da sua vastidão . Pode-se ver , e  é uma outra beleza natural  do local, uma grande extensão da orla marítima, banhada por um mar azul, o oceano Atlântico , mar aberto ,  que varia , constantemente , de tonalidades , assumindo até o verde.  Agora , o espaço melhorou bastante depois da revitalização do bairro da Barra, realizado pela prefeitura. É um espaço amplo ,  para as pessoas, onde não trafegam veículos .  É um local muito prazeroso , constantemente soprado  por um vento forte, agradável e refrescante.Uma delícia! Uma maravilha , estar cercado ou cercada de toda aquela paisagem ,afagado ou afagada  por um vento carinhoso.
O Farol da Barra e o forte são uma visita obrigatória para quem passa por Salvador.. Tanto o farol , quanto o forte , lhes aguardam
Programem as suas próximas férias para Salvador, onde o verão é eterno.Essa é a melhor pedida! Não perca tempo escolhendo: o destino das suas  próximas férias é  ,  onde quase  tudo foi feito pelas mãos do criador e onde se tem muitas histórias para contar.O Farol é um dos mais conhecidos cartões postais da cidade e um ponto  imperdível e obrigatório para ser visitado. É imperdível . Se o céu não estiver encoberto por nuvens, da parte traseira do farol ,  pode-se curtir pores de sóis maravilhosos e inolvidáveis. Uma recomendação. Não se esqueça da sua digital porque vai ter que comprar uma em Salvador. Ninguém pode passar por Salvador sem registrar a sua presença na primeira capital do Brasil. Seria, literalmente, perder a viagem...!
Ah, sim e ainda temos o tabuleiro da baiana , dentro do qual você vê tanta coisa de dar água na boooocaaaaaa..... Outra coisa :. não exagere na pimenta , quando experimentar o acarajé ! rsrsrrssrsr
Na chegada à Salvador, se vier de avião, vai ler uma faixa lhe dando as boas vidas  : “ Sorria, você está na Bahia ! “.

28.11.14
Sarnelli

domingo, 23 de novembro de 2014

A importância das algas marinhas .









Já tem tempo que ando curioso com um certo fato que venho observando há anos . Esta semana, a praia de Santana está sendo mantida pelas marés com uma razoável quantidade de algas nas suas areias , levadas pelas cheias e deixadas nas vazantes. Algo curioso, porque não acontece em todas as praias do litoral. Apenas em algumas, com características próprias. Fiz algumas fotos e procurei descobrir a respeito. Porque, me perguntava, todos os anos, na mesma época, as mesmas praias,são invadidas pelas algas marinhas , ou pelo sargaço , também conhecidas como algas arribadas e por outros nomes. Elas ocorrem em regiões  tropicais e sub-tropicais e existem de vários tipos.


Em princípio, vamos considerar as algas como sendo o pulmão do mar.
Assim me foram descritas, em rápidas palavras. Foi esta a explicação que me foi dada . Elas são um vegetal , desprovido de raízes , que nascem  sem se fixarem e ocorrem onde há incidência de luz até uma profundidade de 200 metros aproximadamente.  Por isto ficam ao sabor das marés e , logicamente, das correntes marinhas.
O que me chamou atenção foi o fato de que, em determinadas épocas do ano,  as mesmas praias se enchem de algas deixadas pelo mar na vazante . Serão ou não  recolhidas posteriormente na próxima  enchente , mas um dia elas desaparecem.  Poderão ficar dias na mesma praia. O curioso é que as algas são deixadas sempre nas mesmas praias, invariavelmente , e em outras  não, não são invadidas pelas algas. São sempre as mesmas, podendo haver uma alternância curiosa ! Daí a interrogação : “ por que isto acontece ?”
Tudo isto tem uma explicação. Claro, tudo tem que ter  uma explicação , um motivo e muitas vezes, uma função importante, como é o caso das algas , as quais ninguém dá importância e pensam que tudo aquilo é sujeira que o mar deposita nas areias. Engano ! As algas são muito mais do que isso , de importância vital para a vida humana.!
 Você sabia que elas são consideradas o verdadeiro pulmão do mundo ,  porque produzem mais oxigênio que necessitam para o seu próprio uso e que o excesso é usado para oxigenar a água do próprio mar e que a sobra  é liberada no ar aumentando a  taxa de oxigênio à nossa disposição  ? As algas são consideradas ervas marinhas e são conhecidas também como sargaço  e outros nomes , o que me faz lembrar as velhas histórias que lia , quando criança, de piratas que agiam na área da América Central ,  lá pelo Caribe , no chamado  “ mar de sargaço “ , trazendo à minha memória as histórias ocorridas em Port Royal e Jamaica , onde a concentração é ou era tão alta que chega a formar verdadeiras ilhas compactas . Eu adorava estas histórias. Eram as minhas preferidas. De capas e espadas , eram comigo. Revejo os filmes do Capitão Blood protagonizados por Enrol Flin e outros bons  espadachins da época...  como o pirata Jacques Lafitte na figura de Basil Rathbone, uma dupla imbatível para estas  aventuras de pirataria.

Mas, vamos voltar ao nosso assunto , que são as algas . Elas são desprendidas ,  são levadas pelas correntes marinhas e depois as ondas as jogam nas praias onde o sol as seca, provocando um cheiro característico que algumas pessoas, como eu, dizem ser de maresia... Mas não pode ser uma praia qualquer, mesmo porque parte da costa é rochosa e, então, quando a maré encontra espaço, como por exemplo , uma enseada , ela leva as algas até a praia depositando-as nas areias,como se vê nas fotos que ilustram este texto

Além do mais, elas tem muitas propriedades e são fonte de saúde . Servem de alimentação para humanos e  para alguns tipos de peixes,  são ricas em minerais e tem um elevado teor de fibras. Têm uma composição gelatinosa.

Quando vir aquela faixa escura na beira de uma enseada, não é lixo não . São algas, fonte inesgotável de saúde ! Algo simples que eu muitas pessoas não haviam pensado, nem eu mesmo vivendo à beira do mar até hoje

Sarnelli, em 22.11.2014.









domingo, 16 de novembro de 2014

Eu e o Bob , o meu viralata

Os dois amigos ! Um deles, é um ser humano e o outro á um quadrúpede modelo cãozinho autêntico vira-lata pretinho, tão pretinho que não se observam detalhes do seu focinho, mesmo se fotografado de bem pertinho. ... Pronto, apresentados os personagem desta historieta . Desde criança , sempre tive um cão por perto, como companheiro para as minhas brincadeiras e mais tarde, até um mestiço meio policial que atendia pelo nome de Dick . Durou bastante tempo e era o guardião de minha tranqüilidade , pois , ao deitar-me , ele se posicionava na soleira da porta do meu quando e ninguém mais entrava enquanto eu não acordasse. Nem a turma de casa... Naquela época, chegava em casa tarde da noite ! É o Bob que passou a fazer parte da família ainda pequeno e naquela fase em que estava afiando os dentes. Deu um monte de prejuízos , mas , à esta altura do campeonato a mania já passou. Hoje ele se limita a apanhar uma sandália , mostrá-la e quer brincar fazendo com que você corra atrás dele para recuperar a peça. Depois da brincadeira , ele a abandona sem causar prejuízo. Apanha meias, e trapinhos que encontra pelos caminhos, sempre para a mesma brincadeira. Apesar de ser um tabaréu, é muito inteligente . Está com, no máximo , 3 anos. Não sei ao certo, porque antes ele estava com uma criança mas , arteiro como é, não pôde ficar . Já estabelecemos um modo de nos comunicar . O mais interessante é que não é um cão chato. Sabe pedir e esperar. Vivemos numa casa térrea,com uma área externa razoável mas ele gosta de dar as suas saidinhas . Bem pertinho aqui de casa temos uma praça onde ele costuma farejar as coisas e também se aproveitar dela, fazendo suas necessidades juntos às árvores. Gosta , também de correr subindo e descendo numa velocidade incrível uma ladeira existente por aqui. É conhecido pelo pessoal como o “ pretinho” e admirado pelas suas correrias. Levá-lo a passear é algo relativamente complicado porque, apesar do seu pequeno porte é forte e arrasta as pessoas . Diariamente , pela manhã, um dos meus filhos o leva mas nem sempre isto é possível . Então providenciei uma focinheira e o solto. No início ele refugava a peça, mas já se acostumou e quando a vê nas minhas mãos festeja pulando correndo para lá e para á, pois sabe que vai sair. Sai ,fica algum tempo e retorna, corre para mim e me aponta o focinho como se dizendo: tira esta porcaria do meu focinho. E fica quieto e tranqüilo por um bom espaço de tempo. Gosta demais, de companhia. Lá 15/16 horas me procura e não larga do meu pé. Sinal de que está me dizendo que está na hora de soltá-lo para dar outra voltinha, mas à tarde não o solto. Ele tem que esperar meu filho mais moço que é quem sai com ele. Então, chega a hora da ração. Ele come apenas uma vez por dia. Por volta das 17,30, 17:40 ele aparece invariavelmente . Olha para mim sem fazer um só ruído , faz um alongamento com as patas dianteiras e se esparrama pelo chão dando a impressão de ser um sapo. Então , pacientemente , aguarda que eu lhe prepare a ração, que não é uma qualquer. Um ovo duro amassado, meia cenoura, uma boa colherada de massa de carne e uma porção de ração específica banhada com água morna e um pouco inchada. Ele come tranquilamente e depois segue para a porta da sala. Quer voltar para a área, mas pela porta da frente. É uma nova mania. É lá fora que passa a noite. No dia a dia tem os seus momentos. Quando almoçamos, ele se acomoda num seu tapete na sala, pois gosta de estar onde estamos. Se passamos para o gabinete ele vem atrás. Pegou a mania de passar boa parte do dia dentro de casa. Pode ser em baixo da cristaleira , de um sofá ou mesmo em baixo da nossa cama, mas do lado da Paola. Pela manhã , aparece de repente e eu já sei que está cobrando uma saída. Porque não posso acompanhá-lo, ele é muito forte , comprei uma focinheira à qual ele já se acostumou. Já a aceita tranquilamente , porque sabe que vai sair, e o solto. Não demora muito retorna e me procura. Me olha fixamente , como se dissesse: tira esta porcaria do meu focinho ! Quem sabe , ele pense de outra maneira , mas é assim que eu interpreto, afinal, não fica bem um cãozinho de família, apesar de ser um viralata, pensar coisas feias ! Bem, esse é o Bob , o meu companheiro canino que, de certa forma, preenche os meus dias . Até a própria patroa que nunca desejou animais em casa se preocupa com ele. Quando os meninos eram crianças, tivemos alguns , mas eles cresceram e, por isso, durante muito tempo deixamos de ter a companhia de um animalzinho que lhe dá muito mais do que recebe. Basta ver a alegria com que nos recebe quando retornamos de uma saída. Uma das manias do Bob é subir no muro da frente da casa para observar o movimento da rua. Principalmente quando um de nós sai. Tem a facilidade de um gato , mas aproveita as colunas como base de sustentação. Não pula para a rua , por causa da grade... Quém tem um animalzinho em casa, sabe como é ... como todos os seus irmãos, adora carinho. Gosta de passar por entre s pernas das pessoas e até mesmo se postar entre elas para receber afagos. Esta noite está esfriando um pouco , mas ele “ pediu “ para sair. Quer passá-la lá fora , na área. Não, não vai fazer a segurança da casa, porque é do tipo de fazer festa a ladrão. Até hoje ainda não mordeu ninguém . Espero que não aconteça a famosa primeira vez... Mas pequenino como é , tem um latido assustador. Quem passa pela rua e ouve o Bob latir, certamente pensará que temos uma fera em casa ! Sarnelli 16.11.14

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Os vendedores e ou as vendedoras





Os vendedores e ou as vendedoras

Se há uma coisa difícil , em Salvador, é você fazer compras principalmente quando você tem ou não necessidade de algo específico ou ,simplesmente , acorda naquele dia em que quer fazer algo diferente, quer gastar um pouco, mas não sabe exatamente o que é que está querendo. Sabe que quer fazer algo diferente e sair da rotina, alguma coisa que há muito desejava e  que lhe dê uma satisfação e o faça sair daquela rotina de todos os dias. Mudar o visual de um ambiente , substituir alguma coisa, achar algo de novo para tornar a vida diferente , comprar um chapéu novo , para tornar a vida menos chata , um pouco mais atrativa e valiosa. Como é maçante repetir as coisas todos os dias , que acabam ficando todos iguais !Levantar,    café, sair para trabalhar, almoçar, trabalhar, voltar para casa, jantar , assistir um pouco de TV (?) e ir dormir,  para repetir a rotina quase que 365 dias por ano o tempo todo !
Então, o negócio é tomar um belo banho, fazer a barba, colocar uma colônia ,um perfume , e ir em busca, em primeiro lugar, de um shopping. Nada de lojinhas de ruas que são tão limitadas ! Num shopping ,você encontra de uma agulha à aparelhos sofisticados. Pode sair dele apenas tendo tomado um cafezinho ou um sorvete , ou com a caçamba da pick-up abarrotada de aparelhos eletro-eletrônicos de última geração , feliz da vida , afinal , as coisas, pelo menos numa parte  das coisas na sua vida , vão mudar !
Mas,como você saiu de casa sem saber exatamente o que queria , é preciso visitar diversas lojas , conversar com vendedoras e vendedores buscando uma orientação ou simplesmente dando a oportunidade a um deles de  fazer com que você se encante com alguma coisa. Esse é o trabalho do vendedor. Envolver o cliente e vender-lhe aquilo que ele nem imaginava, aproveitando a sua vontade de gastar , já que você saiu querendo gastar mesmo ,  fazer algo diferente. O que seria ? um novo aparelhamento de som, uma nova TV, um home-theater? um novo lap- top ? Quem sabe ? Tem tantas coisas que nós não precisamos por aí , mas que nos atraem,  à venda , que nos deixam sempre indecisos dificultando a escolha  e é aí que entra a habilidade do vendedor para arrancar o dinheiro trancado no seu bolso. Normalmente os homens, quando vão atrás de algo, já sabem mais ou menos o que quer, mas quando está em crise, ele é uma vitima em potencial dos vendedores e vendedoras. Tira proveito, quem souber trabalhar o cliente, quem, tirar melhor  sua psicologia do momento .É assim que deveria funcionar.No entanto, vamos de loja e loja e o que encontramos ?  vendedores e  vendedoras despreparados, que sabem apenas se aproximar do  cliente  esperando que você abra a boca e pergunte por isso e por aquilo.  Timidamente esboçam uma reação , se movem com a velocidade de um cágado em sua direção com muito pouca vontade  e lhe mostram algo .   Quando você lhes faz uma pergunta, não sabem responder, principalmente se ela for técnica .  Você fica em dificuldade porque acaba não se interessando por nada. De experiências passadas , aprendi que vendedor que é vendedor precisa criar no eventual e provável cliente, ou seja, da vítima, principalmente se ela vai comprar algo de que não precisa ou não deveria trocar. Aí, é preciso convencer , criar aquela vontade do cara ter aquilo e vender o seu peixe. , deveriam ser como carrapatos.  Deveriam grudar na pele e só sorrir no final,  depois que ele ,  o cliente , tenha passado pelo caixa e já esteja com a nota fiscal ou o cupom de compra nas mãos. Pronto !Comprador feliz, e vendedor com a sua comissão garantida , mas, não é assim. Eles estão nas lojas, mas não têm pleno conhecimento dos produtos que irão vender... De ontem para hoje , me aconteceu uma. Estou com um probleminha e me lembrei que não longe da minha casa há uma loja especializada de materiais ortopédicos  e relativos. Entrei , encontrei uma loira sorridente, bem pertinho do seu prazo de validade,  aguardando que eu lhe desse o bom dia . Eu a cumprimentei e, com uma certa dificuldade, comecei a tentar explicar o que eu desejava. Ela logo respondeu que não tinha . Assim, de cara ! ... Mas, como? Uma casa como esta deveria ter , repliquei ! Ela pensou um pouco e exclamou: Ah, sim,  temos suspensórios escrotais ! Deixe-me ver. Voltou com uma caixinha . Eu, feliz por ter encontrado o que procurava , sonhava em amenizar o meu problema, mas me descuidei e mesmo porque era a primeira vez que comprava algo semelhante, não atentei para um certo detalhe. O tamanho ! Só quando cheguei em casa , foi que percebi que deveria haver diversos tamanhos , porque notei , no que trouxe, que havia uma etiqueta com a letra M . Ora, se existe o M,  tem que haver o G e o GG e até o GGG , não é lógico ? Nem a própria vendedora sabia! Eu acho que ela imaginou que todos são iguais , imaginem !... Tive que retornar à loja hoje para conseguir uma peça maior. Não tinha ! Foi preciso consultar diversas unidades da rede à procura de um “G ou GG” que me prometeram entregar ainda hoje ! Até a hora que terminei de escrever estas linhas, o problema não tinha sido  solucionado. Me custou o dobro, pela inexperiência da vendedora ! A inexperiência e despreparo dos vendedores e das vendedoras é uma coisa séria  , se é... e acaba criando situações como a que eu me envolvi ! Era obrigação da moça me orientar e, no mínimo, procurar saber a especificação do produto que deveria me vender... Para isso, ela deveria, pelo menos, ter feito algumas perguntas meio... bem, acabou !
Sarnelli, 13.11.14