sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

O Cristo abandonado, da Barra!


O saudoso Governador Otávio Mangabeira tinha uma frase que se aplicava a quase tudo e que vale até hoje: Dizia ele : “ pense num absurdo, que na Bahia ou já aconteceu ou está por acontecer “...

Isto, a propósito do pouco caso que as autoridades que colocamos na administração da cidade, dão à conservação do patrimônio público e a muitos outros problemas de interesse da população . Certo, que há problemas urgentes e complexos para serem solucionados, mas parece que o que mais interessa agora e fazer aquilo que, de uma maneira ou outra, esteja relacionada com as eleições de 2.010 . Ao Prefeito atual, que foi reeleito, cabe-lhe apenas tomar as rédeas da administração da cidade porque ele mesmo, não voltará...Então, vamos trabalhar !

Há meses que venho reclamando a falta de 4 placas de mármore preto que foram furtadas da coluna de sustentação do nosso Cristo, aquele que está instalado no morro em frente ao Farol da Barra e ao lado da avenida Oceânica, que um dia se chamou Getúlio Vargas, mas, esta , deve ser outra história . Vamos aguardar que levem mais placas ?

O fato é do conhecimento da Fundação Gregório de Matos que, ainda no ano passado, alegou falta de verbas , justificando que o orçamento do ano estava fechado. Viramos o ano e, uma coisa simples como aquela , não foi resolvida ainda e não quando o será... !

Para conhecimento geral, o Cristo da Barra , apesar de pequenino, é uma obra de arte de propriedade da população , uma oferta do Desembargador José Botelho Benjamim à cidade e foi inaugurada em 24.12.1920 com toda a pompa que merecia.

Foi esculpida em um único bloco de mármore de Carrara , pelo escultor italiano Pasquale De Chirico, na Itália, de onde foi trazida pelo navio também Itália “ Cervino”.

Pasquale De Chirico morava em Salvador e por aqui esteve durante 40 anos, até o seu falecimento. Foi o autor da maioria dos monumentos da cidade.

O Cristo da Barra, o nosso Cristo, é mais antigo que o Cristo Redentor, que foi inaugurado em 12.1.1931...

A sua primeira locação foi onde funciona hoje a Prefeitura da Aeronáutica, mas teve que ser transferida por motivo de segurança porque as explosões de dinamite na base do morro ,por conta da exploração de uma pedreira , a colocavam em risco.

Vamos dar um jeito nisso, gente ? O descaso, é notado também pelos turistas que estarão na cidade até, pelo menos, depois do carnaval.


3 comentários:

Erickson disse...

O bonde bandeira 14 cor preta(linha de cima)era Rio Vermelho, via Garibalde.
O bonde bandeira 15 cor vermelha(linha de baixo) via Vasco da Gama. Todos retornavam da Mariquita. A linha de Amaralina, cujo número não me recordo, retornava no final da av. Amaralina, onde os bancos eram invertidos e o controle mudava de lado. Posteriormente fizeram retorno em volta de onde hoje estão as baianas do acarajé.
Desculpe a intromissão,
Erickson de Almeida

nosreme disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sarnelli disse...

Confere ! O bonde de Amaralina tinha o número 16 !