domingo, 18 de janeiro de 2009

Me recuso a envelhecer





Muitas vezes me apanho pensando sobre o tempo e como ele passa rápido !
Vejo as pessoas que eu vi quando criança , crianças ainda , mesmo diferentes, envelhecidas e muito e vezes comento: como fulano envelheceu !
Ficou careca , face enrugada , ombros um pouco caídos e também levemente curvados , caminha lentamente arrastando os pés, dizem uns que por culpa do peso do tempo...Uma dificuldade, para subir no ônibus ! E aquela menina bonita e viçosa consumida pelo tempo que passou ? Claro que já não é mais a mesma. Em nada lembra aquela linda moça de 30 ou 40 anos atrás . E eu sigo com o meu raciocínio , observando as pessoas que conheci de um jeito e que agora as vejo de forma diferente . Todas as pessoas , ou melhor, crianças que cresceram junto comigo , se tornaram adultas, criaram famílias e agora vejo os seus filhos e netos, crianças ainda, iniciando o ciclo da vida pelo tempo afora a fazer o mesmo caminho que trilhamos até hoje. É verdade que muitos amigos já se foram , mas deixaram descendentes ; Outros continuam aí sofrendo os efeitos do que chamam de envelhecimento mas é preciso saber envelhecer e valorizar os conhecimentos adquiridos durante a vida para sabermos usar a vitalidade da nossa mente, do nosso humor, compensando a diminuição do vigor físico. É aí que você muda do status de velho, para idoso, porque, este último, continua olhando para o futuro... Afinal de contas, não precisamos andar com pressa, nem correr contra o tempo. Temos mesmo que ir devagar...;Claro que o nosso aspecto vai se modificando aos poucos, sem que realmente sintamos, mas há , em muitas pessoas , o envelhecimento pior do que o do corpo físico que nos emprestaram . Acompanham o envelhecimento e as limitações do corpo físico deixando que o seu próprio espírito ceda, lentamente , às limitações do corpo, ou seja tudo envelhece junto e o que chamam hoje de qualidade de vida se deteriora de vez.
Eu me recuso a envelhecer . Na verdade, não senti o tempo passar, mas absorvi as limitações que o tempo impôs ao meu corpo físico. É claro que não posso fazer mais certas coisas como eu dizia, e sempre disse. Quando eu queria um coco, subia na planta e ia apanhá-lo lá em cima. Hoje , esgotadas as forças da juventude , compro o coco na barraca, mando abri-lo e tomo a água através do canudinho. Mas, como estava dizendo , não senti o tempo passar e continuo sempre a mesma criança de sempre. Claro que passei a vida trabalhando, pois precisava, como todo mundo, sobreviver e, sobretudo, manter a família que formei . Claro que tive os meus anos de adulto e que tive que enfrentar a vida como adulto e responsável, me defender de muitas coisas, mas a criança que existe dentro de mim não sentiu o tempo passar e sempre foi junto comigo para o trabalho, sem atrapalhar ... . São duas coisas diferentes. A mente e o corpo físico. A mente, pelo menos até hoje, vai bem obrigado . Não parece ter atravessado o tempo sentindo, o peso de pouco mais de sete décadas e meia de vida, pois vejo as coisas com clareza, e até me parece que muitas delas eu as percebo com mais facilidade , extraordinária rapidez , e até consigo raciocinar sobre coisas de uma certa complexidade. Até parece que, enquanto o meu corpo ia perdendo vitalidade, a minha mente reagia em contrário, procurando ser sempre mais saudável. Um e a outra, andaram em conflito ! Por isso , não posso deixar que a criança que ainda mora dentro de mim , se torne adulta para, em seguida, envelhecer .Não, criança cresce, não envelhece. Envelhece o adulto que, realmente, quer envelhecer. Preciso continuar com a mente ativa , escrevendo , mantendo contato com amigos, procurando discutir assuntos e, principalmente , me atualizando com o mundo de hoje que ficou muito diferente, pequeno , turbulento e complicado, mas que não é tão difícil de entender. Não posso deixar que o tsunami dos acontecimentos e da novidades da vida moderna,das últimas décadas , incluindo a eletrônica, me deixe no passado e portanto é necessário que de uma maneira ou de outra ou, pelo menos em parte, eu me mantenha atualizado...Eu tenho que fazer força para manter o meu humor vivo , o que, de certa forma, requer uma espécie de treinamento.Aproveitar pequenas ocorrências, para, delas, fazer uma piada , mas que seja inteligente. Continuar a praticar brincadeiras como ter sempre uma resposta pronta para as pessoas ou mesmo esconder o celular da secretária... Uma boa opção , comprovada por mim , é você, tenha a idade que tiver, se interessar pela Internet e se plugar no mundo , se encher de amigos. No início, é um pouco difícil, depois que você passou a vida montado numa máquinas de escrever ( dactilográfica ), mas, com o tempo , você vai chegando lá, da mesma forma que eu cheguei e vai ter muito o que fazer...
Me recuso a envelhecer ! Exijo continuar idoso ! Claro que é preciso cuidar do corpo , ter diversos tipos de lazer, mas, se você tiver vontade de escrever as suas memórias , por que não meter mãos à obra ? Garanto que você vai reviver todos os momentos que recuperar dos tempos passados e até se emocionar. Mantenha o bom humor e não perca uma oportunidade de fazer uma piada com coisinhas do dia a dia...ou seja, mantenha a lingua e a mente afiadas... E não perca, também, a oportunidade de fazer algumas peraltices como fazia quando o seu corpo ainda era criança e, sobretudo, nunca deixe de brincar com crianças . Curta todos os sorrisos delas, que você conseguir. Você vai se sentir outro . Tudo isto é passível de acontecer proporcionando uma viagem no túnel do tempo. Você pode voltar mentalmente aos seus 17 ou mesmo 20 anos , à idade que quiser, mesmo que hoje esteja na casa do 70 ou mais . O corpo físico não acompanha a mente porque esta não envelhece e nós não podemos, em hipótese alguma, permitir que ela, A mente , se torne passiva e preguiçosa , junto com o corpo, à medida que o tempo o desgasta. Não, com a mente e o nosso humor, o tempo não tem vez.... Até nos rimos dele... É até engraçado quando coloco a cara em frente ao espelho para fazer a barba . Me vejo , mas custo a acreditar que aquela imagem seja a minha. Eu, simplesmente, não me sinto daquele jeito. Não aquele não sou eu !...Dentro de mim, eu não sou aquele. Eu continuo sendo eu , o jovem de sempre , o idoso de hoje ...!

Sarnelli, em 14.01.2009

Um comentário:

Bruxinha (Bia) disse...

Meu amigo, admiro imensamente este teu lado menino. És um adulto responsável e consciente. Entretanto, manténs a doçura no teu jeito de olhar a vida. Manténs a capacidade de rir - de ti mesmo e da própria vida. Manténs a curiosidade pelo que te cerca. Relembras sempre o passado - mas sem ser saudosista!
Já me ensinaste um bocado, viu?
Meu fraterno abraço, mocinho!
Bia