terça-feira, 22 de maio de 2012

Minha viagem à Itália


Posted by Picasa
Uma viagem à Italia

Em 1986 ,  eu trabalhava numa grande  empresa do Porto Seco, Pirajá, aqui em Salvador – Ba. e tinha o costume e voltar para casa,  para o almoço, e retornar conduzindo o meu Cordel branco 1.4 , a minha realização da época , para o segundo expediente., curtindo a rodovia, naquela época não tão movimentada.
Na metade de um belo dia de maio ou de junho, não me recordo bem , ao chegar em casa , a minha mulher me anunciou que estava de viagem combinada para a Itália com a irmã e, vejam só, que eu não iria ! Justo eu que vim criança de colo e nunca mais tinha retornado ao meu berço ! O projeto era ir toda a família, totalizando 7 indivíduos , aumentando o grupo pra oito pessoas, ao qual me incluí.  Foi assim, de repente , na lata .! Depois do almoço, caladinho, caladinho, rumei para a Polícia Federal , que, naquela época , funcionava no armazém n. 01 das Docas, chegando em casa com um passaporte nas mãos  e dizendo à minha esposa: eu vou !...

Deu trabalho conseguir licença para a viagem , pois me julgavam indispensável  , coisa que eu já realmente não era, por uma série de circunstâncias,  além do mais eu já havia gozado umas férias naquele ano, por falta do que fazer... Havia decidido! Se não me liberarem, me demito e pago dos 30 dias . Não havia acordo... eu tinha que viajar...

Pois bem, a viagem  aconteceu no mês de julho, mas de uma forma sui generis. Você pode mesmo ter o direito até de não de acreditar.

Todas as tratativas foram realizadas em S.Paulo pela minha cunhada , por sinal numa agência turistica cujo dono se chama exatamente Bartolo  , ou se chamava .  O único xará que encontrei na vida! Tudo acertado , entrada depositada, os restantes dos pagamentos seriam realizados em 10 parcelas normais , mas foi aí que a coisa , virou mistério , aconteceu ! A companhia que deveria nos levar era a Aerolíneas Argentinas, cujos funcionários entraram em greve , exatamente quando eu iria viajar.  e o impasse estava criado. Não se encontravam passagens em outras companhias e eu já havia desistido da viagem, Retornaria para Salvador, não fosse a insistência do pessoal . Finalmente, uma solução : iríamos para o Rio fazer uma conexão com a Air Marroc até Casa Blanca, na África,para seguir para Roma num vôo da Alitalia. Apesar de alguns pequenos transtornos em Casablanca, pode-se dizer que tudo correu direitinho. Chegamos a Roma recebidos pelos parentes do lado da família de minha mulher, rodamos pela Itália chegando a Piza, Napoli, Pompéia  Firenze, Veneza, e outras cidades importantes, completamos o nosso passeio e chegou o dia da volta. Começou que a minha volta e a do meu cunhado , aconteceu num dia de feriado nacional que chamam de Ferragosto em que a Itália toda pára e que é até proibido morrer , porque quem mora perto do mar vai para as montanhas e quem já está nelas vai para o mar. Além do mais , nem os Padres nem os coveiros trabalham ! Foi uma dificuldade !... De Roma, eu e meu cunhado formos para Frankfurt pela Alitalia fazer uma conexão com a Lufthansa e finalmente amanhecemos em Campinas ,S.Paulo , voltando para casa . A coisa que mais desejávamos era uma feijoada e uma caipirinha , que fomos encontrar num dos tantos restaurantes paulistas e descansar da longa viagem.  Descemos no mesmo dia para visitar um cunhado e subir no dia seguinte quando eu voltaria à Salvador. O mais interessante é que meu cunhado enfiou na cabeça que eu embarcaria pelo aeroporto de Congonhas , quando a realidade era Cumbica. Quando percebemos o engano, pé no acelerador ; Era um dia de domingo , com estradas livres ,  mas formos parados pela rodovirária. Expliquei que estava perdendo o avião, mostrando as passagens e o policial disse : está bem, baiano ,  mas da multa não escapam. Foi para o bolso do meu cunhado !...


Cheguei em Casa e esperei o resto da turma que ficara na Itália, voltar... A primeira coisa que me aconteceu foi eu ter sido demitido da empresa logo após ter me apresentado . Durei apenas uma semana , mas fiz com que a empresa oferecesse aos meus colegas de trabalho um almoço de despedida  no Baby Beef , regado de tudo de bom, pago por um crédito que eu tinha por ter vencido uma aposta com o gerente,  sobre o montante de venda de botijões de gás de um só dia...Foi durante o almoço que o meu até então gerente me perguntou: e agora, Sarnelli, o que você vai fazer ? Coçar o saco, foi a resposta que deixou a todos constrangidos e eu sei lá os meus motivos !...
Mas a história não terminou aí porque, como havíamos comprado as passagens a prestação e pago apenas a parte correspondente à entrada .  ficavam pendentes as prestações que não conseguimos nunca pagar , pois, por mais que procurássemos , nossos nomes, simplesmente , sumiram dos computadores da empresa inicial , lou seja: da Aerolineas Argentinas.


O tempo passou, alías, contado em anos, até que,certamente , a divida prescreveu e passou a ser incobrável Não posso, honestamente, considerar o fato um presente de grego e sim de argentinos, não é verdade?


Imaginem a situação. Viajamos num grupo de 8 pessoas para a Itália  utilizando diversas empresas . De S.Paulo para o Rio , a TRASBRASIL, do Rio para o Marrocos, Casablanca,com a Air Marroc, de Casablanca para Roma, a Alitátilia e, na volta,novamente , a Alitália, até Frankjfut e daí  até Campinas. A Aerolíneas Argentinas , com a confusão da greve dos seus funcionários perderam totalmente o fio da meada.  Pagamos apenas 0s 20% da entrada e nada mais... Não sei onde foram parar os  vinte por cento de sinal , muito menos explicar o que aconteceu ...Praticamente , viajamos de graça mas,para terminar , É preciso acrescentar um detalhe . A minha sogra, em vida, sempre disse que nos levaria a todos de uma só vez à Itália e , de fato, aconteceu, depois que ela se foi. E aí fica a pergunta no ar:  será que ela andou mexendo com os pauzinhos lá por cima ? 8 pax ida e volta . ...Tire a sua conclusão! " gracias  hermanos! "....

Sarnelli , 20 de maio de 1912.

Um comentário:

Cristiano disse...

Uma estória deliciosa e com um final surpreendente. Eu gosto muito dessas falhas de sistema quando contam ao meu favor!Esses dias paguei R$19,00 por um dicionario que custa na loja quase R$300,00, graças a uma falha do sistema!
Cristiano